Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Bolsonaro diz que haverá 'mudança ministerial' na semana que vem - Serra dos Cristais

Fale conosco via Whatsapp: +55 61 3612-2929

No comando: Programação Religiosa

Das 00H00 às 04H00

No comando: Raiz Sertaneja 1ª Edição

Das 04:00 às 07:00

No comando: Conexão 89

Das 07:00 às 12:00

No comando: Viagem Musical

Das 12:00 às 14:00

No comando: Ritmo 89

Das 14:00 às 17:00

No comando: Raiz Sertaneja 2ª Edição

Das 17H00 às 19H00

No comando: A voz do Brasil

Das 19H00 às 20H00

No comando: 1 hora sem intervalo

Das 20H00 às 21H00

No comando: Companhia Musical Especial de Sábado

Das 21H00 às 00H00

No comando: Companhia Musical

Das 21H00 às 00H00

Bolsonaro diz que haverá ‘mudança ministerial’ na semana que vem

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou nesta quarta-feira (21) durante entrevista à rádio Jovem Pan que fará uma “mudança ministerial” na próxima segunda-feira (26). Segundo relatos feitos à CNN, a mudança deve ocorrer na Casa Civil.

“Estamos trabalhando uma mudança ministerial, provavelmente na segunda-feira”, disse o presidente.

Bolsonaro deverá nomear o senador Ciro Nogueira, presidente do Progressistas, para a Casa Civil. A mudança foi discutida em uma reunião na tarde desta terça-feira (20) no Palácio do Planalto e pode não ser a única a ocorrer. Segundo apurou a analista de política da CNN Basília Rodrigues, Bolsonaro também deve recriar Ministério do Trabalho.

Ramos pode ir para a Secretaria-Geral da Presidência, atualmente comandada por Onyx Lorenzoni, de acordo com informações do analista de política da CNN Caio Junqueira e da repórter Barbara Baião.

O Planalto não descarta dar a Onyx uma nova função na Esplanada. Um dos destinos seria um novo ministério, que poderia absorver funções hoje concentradas no Ministério da Economia.

Se confirmada, a ida de Nogueira para o mais importante ministério do governo terá por objetivo uma reorganização política no momento em que Bolsonaro enfrenta sua maior dificuldade política com a CPI da Pandemia e, ao mesmo tempo, taxas de rejeição altas e de baixa popularidade.

Fonte: CNN

Deixe seu comentário: